Existem pessoas que parecem ter o “emprego perfeito”. Gostam do que fazem, sentem prazer no trabalho e se realizam. Porém, todo trabalho tem dois lados, o bom e o ruim. Não existe emprego que seja 100% agradável. Mas ele tem que espelhar a pessoa que está nele. E isso é um processo que exige autoconhecimento, clareza de seus talentos, seus sonhos, seus valores, saber o que você faz de melhor, o que é mais importante para você, que tipo de trabalho e lugar nos quais você se sente bem. É importante relacionar quem você é, com o que você faz.

O emprego perfeito é um estado de espírito e do ser, onde você aplica seus talentos, sente-se bem, procura saber mais e inovar, porque isto é importante para sua satisfação. Atualmente, as organizações buscam profissionais que estejam dispostos a assumir uma postura diferenciada. Desta forma, o perfil dos profissionais vem mudando significativamente, de acordo com as exigências de mercado. Hoje, não basta o conhecimento técnico, é necessário descobrir e desenvolver as melhores habilidades, pois só permanece no mercado quem demonstra disponibilidade para novos aprendizados e, consequentemente, mudanças.

As organizações querem pessoas que tragam soluções e não problemas, buscam pelos empreendedores internos (intrapreneurs), ou seja, profissionais com talento na convivência, competentes sem arrogância, autodeterminados, capazes de liderar e ser liderados na busca das metas, pessoas com visão de futuro, sem medo de ousar, dispostos a enfrentar novos desafios. É o profissional que onde todos vêm problemas, ele vê oportunidades, assume responsabilidade pelos resultados porque se compromete e investe grande energia na realização do que acredita. Para isso é necessário ser flexível, criativo, sem, contudo, esquecer a ética.

De nada adianta ter talentos e habilidades se não souber aproveitá-los, como desenvolvê-los, potencializá-los para tornar-se um profissional empregável em qualquer parte do mundo: aquele que faz a diferença e deixa sua marca por onde passa. Essas habilidades são encontradas naquelas pessoas que têm o sonho de ser vencedoras, de fazerem a real diferença. Que ousam tornar seus sonhos realidade, que acreditam neles e partem para sua concretização. Não basta sonhar para fazer a diferença, é preciso empreender ações para tornar o sonho uma conquista, uma realidade. Mas isso só é possível, quando o profissional tem consciência de si mesmo e consegue formar seu arco-íris, equilibrando as cores dos seus talentos.

A sábia fusão das cores pode ser vista como arte, talento, competência, criatividade… E é necessário investir nesse processo, para que as cores possam estar harmoniosas. Quando o arco-íris aparece, ele mesmo com toda sua suavidade, é visto, admirado, Contemplado e, com certeza, faz a diferença. Da mesma forma, o profissional de sucesso, precisa descobrir, desenvolver e harmonizar seus talentos e habilidades para que possa fazer a diferença num mercado tão competitivo e exigente.

Portanto, o seu futuro terá a cor que você pintar.

Nem todos tem clareza do que desejam para sua carreira, por isso a APOEMA, pode contribuir com trabalhos de Coaching e com ferramentas que permitem a você descobrir seu potencial, definir seus objetivos e investir nessa busca.